Gaia (Adoa Coelho)

Gaia é a personificação do antigo poder matriarcal das antigas culturas Indo-Européias. É a Grande Mãe que dá e tira, que nutre e depois devora os próprios filhos após sua morte. É a força elementar que dá sustento e possibilita a ordem do mundo. Nos mitos gregos, os conflitos entre Gaia e as divindades masculinas representam a ascensão do poder patriarcal e da sociedade grega sobre os povos pré-existentes.

domingo, 12 de fevereiro de 2012

A Botija da Memória


Nos dias frios que vivemos, há maneiras de aquecer que nos podem ser mais ou menos caras.
Com a neve a cair lá fora, não é a temperatura de +- 21ºC constante da casa que me protege do frio.
Subo a potência do aquecimento, dobro a quantidade de roupa e muitas vezes não funciona. Faço um chá, mas nunca fui muito de beber chazinhos... Por vezes deixo-o arrefecer por esquecimento ao ponto de ficar arrepiante, desconsoladamente frio.

Despejo-o na banca, juntamente com a esperança do aconchego de uma bebida quente.

Lembro quando era criança e não tínhamos em casa as comodidades que hoje tenho.
Adorava o meu poncho cor-de-laranja! Já procurei em casas de roupas e não encontro nenhum com as palavras”quente”, “agradável”, “delicioso”, “bom”, “aconchegante”, ..., “memória” escritas nele. Tarefa difícil.
No outro dia encontrei uma botija para água quente e finalmente tive a solução para o meu problema.

Agora, sempre que tenho frio, pego na minha botija, aqueço água e verto lá para dentro. Deito umas quantas memórias junto e é neste chá que recupero o calor humano que algures deixei para trás...